A Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) assinará um acordo de cooperação técnica com o Ibravin (Instituto Brasileiro do Vinho) com apoio da Frente Parlamentar de Defesa da Valorização da Produção Nacional da Uva, Vinho, Espumante e Derivados do Congresso Nacional para a definição de um cronograma de atividades para o fortalecimento do segmento de Enoturismo e potencializar a divulgação das regiões produtoras de vinho como destinos turísticos aptos a receberem visitantes nacionais e internacionais.

O presidente da Embratur, Vinicius Lummertz recebeu na sede da Autarquia, parlamentares para discutir os desafios e definir práticas para o desenvolvimento do turismo nas vinícolas do País. Participaram da audiência, em Brasília, os deputados federais Afonso Hamm, presidente da Frente Parlamentar e Herculano Passos, coordenador de Enoturismo da frente.

Temos potencial relevante a desenvolver neste segmento e as regiões produtoras de vinhos podem gerar resultados para o turismo e para economia nacional, com a atração de turistas internacionais.

De acordo com Lummertz, é preciso criar uma marca para o vinho brasileiro no exterior e, com isso, trabalhar estratégias de divulgação do potencial desses produtos turísticos para os principais mercados, como Londres, capital da Inglaterra, que produz pouco a bebida e tradicionalmente é aberta a multiculturas.

Ainda segundo o Presidente, o grupo de trabalho pode gerar ações concretas como a realização de workshops entre produtores e operadoras de turismo que comercializam rotas turísticas de vinhos, além da criação de um hotsite e publicações sobre o segmento que tem um potencial em ascensão no País.

O Brasil é o 21º produtor de vinho do mundo, com cerca de 1.100 vinícolas que produzem 32 milhões de litros da bebida por ano. O Rio Grande do Sul, mais precisamente a Serra Gaúcha, responde por 82% da produção de vinho nacional. Entretanto, outros Estados também se destacam como Santa Catarina, Bahia, Pernambuco, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Espírito Santo.

O presidente da Frente Parlamentar, deputado Afonso Hamm destaca a necessidade de trabalhar esse nicho por meio da Produção Associada ao Turismo (ação que visa promover uma melhoria em atividades, no âmbito do turismo, que as comunidades já executam). “Temos potencial relevante a desenvolver neste segmento e as regiões produtoras de vinhos podem gerar resultados para o turismo e para economia nacional, com a atração de turistas internacionais”, explicou.

Segundo o deputado Herculano Passos, que é presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Turismo, países como França, Itália e Portugal recebem milhares de turistas que apreciam vinhos e buscam roteiros específicos para isso. O parlamentar lembra que os vinhos brasileiros têm sido cada vez mais reconhecidos, inclusive com premiações internacionais e destaca a necessidade da parceria institucional com a autarquia.

Herculano ponderou ainda que, no Brasil, também temos esses roteiros de Enoturismo, mas precisamos que o mundo saiba disso e venha conhecer mais essa possibilidade de turismo brasileiro. E ninguém melhor do que a Embratur para nos ajudar nessa promoção, uma vez que essa é sua especialidade.

fonte: Brasilturis jornal

Anúncios