Avaliar as variações de impacto e o grau de pronação da sua pisada pode proteger seu corpo.

Entre os diversos fatores que podem gerar lesões na corrida está a biomecânica. E a literatura sugere que as principais causas de problemas estariam relacionadas ao aumento da pronação e do impacto durante a corrida. Por isso, analisar as modificações nos tênis de corrida ou nas palmilhas e as alterações na técnica, nas superfícies e nos relevos pode ajudar o corredor a se prevenir. 

Alinhe os membros inferiores – corredores que apresentam um aumento do ângulo Q (entre o quadril e os joelhos) tendem a apresentar maior ângulo de pronação durante a corrida e, consequentemente, um risco mais elevado de lesões, principalmente nos joelhos. Aqueles com pés planos também estão mais propensos à pronação frente aos corredores com pés cavos ou normais.

Escolha bem seus calçados – os tênis de corrida da linha motion control podem reduzir, em média, 6,5 graus o ângulo de pronação.

Atenção ao aumento de impactos durante a corrida – estudos mostram que esportistas com síndrome da dor femoropatelar e fratura por estresse têm maior impacto durante a corrida do que aqueles não lesionados. Entre os fatores que influenciam o impacto na corrida estão a velocidade (quanto mais velocidade, maior o impacto) e a idade: corredores mais velhos (de 55 a 65 anos) sofrem maior impacto durante a corrida do que os mais novos (entre 20 e 35 anos).

Identifique as diferentes superfícies de corrida – pesquisas apontam que o pico de impacto é o mesmo em diferentes superfícies. Isso acontece porque, em superfícies duras, como o asfalto, ocorredor tende a alterar a técnica de corrida (por exemplo, flexionando mais os joelhos), o que seria um mecanismo de compensação. De qualquer forma, apesar do pico ser o mesmo, a velocidade para atingi-lo é menor em superfícies mais macias, como a grama.

Cuidado com as descidas – o impacto na descida é 54% maior do que no plano.

Trabalhe técnica de corrida – o aumento da flexão dos joelhos e dorsiflexão (curvatura em relação às pernas) dos tornozelos também proporcionam uma redução dos impactos.

Opte por tênis e palmilhas de amortecimento – o uso de calçados de running com maior amortecimento não altera o pico da força de impacto, mas modifica o tempo necessário para alcançar esse pico. Já as palmilhas de amortecimento podem ser eficazes na redução de lesões, principalmente de fratura por estresse.

Por: Liane Baretta de Azevedo do site http://www.suacorrida.com.br

Anúncios