Que corredor nunca pensou em participar da São Silvestre? A prova mais tradicional do Brasil chega à sua 92ª edição neste ano e deve reunir mais de 30 mil pessoas. Verdade que buscar desempenho na prova de 15 km não é tarefa fácil, afinal, além dos inscritos, muitos são os pipocas (quem corre sem inscrição) e os que comparecem apenas por diversão. Mas isso não tira o seu sabor — ainda mais para quem a encara pela primeira vez.

O diretor técnico da Bigah Runner, Eduardo Bigarelli, aconselha que:

“A São Silvestre é uma prova muito diferente, desde o número de inscritos, horário e data. Tem gente do Brasil inteiro correndo junto o tempo todo, por isso não devemos focar no tempo”.

O treinador explica que durante a preparação é importante treinar no horário da prova (que neste ano será às 9h da manhã) e variar a altimetria durante os treinos, pois são muitas as descidas e subidas íngremes no trajeto da corrida. Pela época do ano e também por conta dos muitos prédios, a prova tende a ser quente e desgastante. Por isso, preocupar- se (ainda mais) com a hidratação na corrida é um dos pontos mais importantes.

“O horário e o calor da prova são os grandes diferenciais. Os postos de hidratação de água e isotônicos são estrategicamente colocados, não deixe passar nenhum sem consumir”, alerta o treinador.

1 – A prova tem um aplicativo de treinamento para Android e IOS. Com ele, além de medir a distância e o tempo de seu treino, você recebe notícias sobre a corrida, percurso e retirada de kit. Além disso, tem dicas de preparação e, também, para participar da disputa sem erros.

2 – Tire um tempinho para dar aquela estudada na prova. Acesse o site oficial da corrida (www.saosilvestre.com.br) e conheça o seu trajeto e altimetria (variação do nível do percurso). Com isso em mente, fica mais fácil saber onde terá os maiores desafios e, consequentemente, controlar o ritmo ao longo do percurso. Conhecer os pontos de hidratação também é importante para controlar a sua ingestão de líquidos na disputa.

3 – Devido ao horário e ao forte calor característico, uma boa tática é começar a corrida num ritmo mais leve. “O desgaste físico devido ao calor é muito alto, por isso o corredor precisa sentir a prova para depois ir se soltando. Acertar o ritmo, a respiração é fundamental para conseguir ir bem na São Silvestre”, fala Oseias dos Santos, treinador da Ztrack Assessoria Esportiva, que completa: “É importante ter em mente que esta não é uma prova para preocupar-se com o tempo, mas, sobretudo, para curtir a festa”.

4 – Mesmo que nunca tenha corrido a São Silvestre, já deve ter ouvido falar da subida da Brigadeiro. Nesse momento, fique atento à mecânica de sua corrida. “Durante essa parte é importante que o corredor alinhe a postura do braço à linha da cintura do tronco, coloque o corpo para a frente para gerar impulsão e dê passadas curtas para não ter um desgaste desnecessário”, indica o treinador Oseias.

5 – Acrescentar subidas e descidas a sua rotina de treino é essencial. Além de deixar o seu corpo mais bem preparado fisicamente para os aclives do trajeto, o eu psicológico também chegará fortalecido na largada.

6 – A São Silvestre é cheia, muitos vão apenas para divertir-se e aproveitar o tradicional clima festivo da corrida. Tenha em mente que esta não é uma prova para obter o seu melhor resultado, afinal, com a largada cheia, só irá conseguir imprimir um ritmo mais forte depois de alguns quilômetros. Portanto, aproveite para curtir alguns cartões-postais da cidade, como o Estádio do Pacaembu e o Teatro Municipal. E lembre-se, a festa na Avenida Paulista continua para o reveillon. Se estiver no pique, tire o dia para festejar!

Fonte: https://www.ativo.com/corrida-de-rua/ (com adaptações)
Anúncios