uva_geladaO vinho de gelo, mais conhecido como ice wine, é um vinho de sobremesa produzido com uvas congeladas ainda nas videiras. O rendimento desses vinhos é baixo, pois uma videira inteira produz somente uma garrafa, com sabor muito doce e alta acidez. Não por acaso é um dos vinhos mais caros do mundo.

Acredita-se que ele foi descoberto de modo despretensioso na Francónia, Alemanha, no final do século 18, mas só em meados do século 20 os viticultores alemães começaram a produzir o eiswein (ice wine em alemão) de forma intencional e com bases consistentes. Chegou ao Canadá no final dos anos 1970 e a sua produção cresceu significativamente a partir dos anos 1990 naquele país. Hoje em dia, os canadenses são os maiores produtores de ice wine do mundo.

Cerca de 75% da produção canadense de ice wine é feita em Ontário e o restante na Columbia Britânica, embora Nova Escócia e Quebec também produzam pequenas quantidades.

A Alemanha ocupa o segundo lugar nesse ranking. Também produzem vinhos feitos a partir de uvas congeladas, mas em quantidades pouco significativas, Áustria, Austrália, Croácia, República Checa, França, Hong Kong, Hungria, Israel, Itália, Luxemburgo, Nova Zelândia, Eslováquia, Eslovenia, Suécia e Estados Unidos.

O ice wine é produzido a partir de uvas deixadas na videira para congelar. São regiões com temperaturas muito baixas no inverno. Os açúcares e outros sólidos dissolvidos não congelam, mas a água sim, produzindo um líquido mais concentrado já que é prensado a partir das uvas ainda congeladas. Os cristais de água ficam na prensa, resultando numa menor quantidade de vinho, mas mais concentrado, muito doce e com elevada acidez. No ice wine o congelamento deve acontecer antes da fermentação, e não depois. As uvas, o mosto e o vinho não podem ser refrigerados artificialmente em nenhuma fase do processo.

O pleonasmo no título foi intencional.

Fonte: revistaadega.com.br (da redação, com adaptações)
Anúncios